Presidente interino do Egito faz juramento e assume o governo


Presidente interino do Egito faz juramento e assume o governo

Presidente do Supremo Tribunal Constitucional, Adly Mansour assume a presidência do Egito após Mohamed Mursi ser deposto

  • O novo presidente interino do Egito, Adly Mansour, prestou juramento ao cargo nesta quinta-feira diante da assembleia geral do Supremo Tribunal Constitucional, a instância judicial que ele mesmo presidia até hoje.
  • “Me comprometo a preservar o sistema da República, a respeitar a Constituição e a lei e a proteger os interesses do povo”, disse Mansur, designado pelo exército para substituir o presidente deposto, em uma breve cerimônia na sede do Tribunal Constitucional. As pessoas que acompanharam a cerimônia aplaudiram o rápido juramento do presidente interino.
  • Mansour foi designado na quarta-feira o novo chefe de Estado pelas Forças Armadas, após o golpe militar que depôs Mohamed Mursi, eleito há um ano nas primeiras eleições presidenciais democráticas do país.
  • O governante disse que assume o poder “com grande honra e durante um período interino”, até a realização das eleições presidenciais “em um futuro próximo”, que ele mesmo deverá convocar e supervisionar. “A revolução de 30 de junho corrigiu a revolução de 25 de janeiro de 2011 (que derrubou Hosni Mubarak)”, considerou Mansour.
  • O novo presidente afirmou que as novas manifestações no país, que reuniram milhares de pessoas, significam “a reunificação do povo egípcio sem divisões”. O novo líder ainda alertou que não se deve venerar um governante nem um tirano, por isso pediu que os egípcios fiquem alertas. Mansour recebeu a maior ovação dos presentes ao ato quando agradeceu o papel na crise das Forças Armadas, “que são a consciência desta nação e a fortaleza para protegê-la”.
  • O juiz Adly Mansour é uma figura controversa no Egito. Análises de jornais locais criticam sua ligação com Hosni Mubarak, líder deposto no início de 2011. Como vice-presidente da Corte Constitucional egípcia, Mansour trabalhou com Mubarak por quase duas décadas. Mesmo após o fim do regime que controlou o governo por quase 30 anos, ele se manteve atuante e ajudou definir as leis das eleições que trouxeram Mohamed Mursi ao poder, em 2012.
  • No último dia 1º de junho, o próprio Mursi decretou a promoção de Mansour, que se tornou chefe da Corte após aposentadoria do antecessor. Pouco mais de um mês depois, ele assume o cargo máximo do país.
  • Nascido no Cairo, Mansour tem 67 anos, é casado e tem duas filhas. Graduado em Ciências e Direito, ele dividiu seus estudos entre o Egito e a França. Ele dirigirá um governo de transição com “plenos poderes” até a celebração de eleições presidenciais e legislativas, anunciou na quarta-feira o Exército, sem especificar o tempo do período de transição.
  • Enquanto isso, o deposto Mursi continua com paradeiro desconhecido. Uma uma fonte da Irmandade Muçulmana disse nesta quinta-feira que ele se separou de sua equipe e foi levado para o Ministério da Defesa, onde está retido.
  • Fontes: AFP e EFE
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s